Make your own free website on Tripod.com
286 e 386

286
    Este é o único exemplar da segunda geração de processadores. O 286 chegou para tomar de assalto o lugar dos processadores de primeira geração. A IBM lançou o 286 inicialmente no seu IBM PC-AT (advanced tecnology, ou tecnologia avançada). Depois vieram os clones. Deste, os mais famosos foram os Compaq. A Compaq usou o 286 em 6 micros e a IBM em 5, sendo 4 destes modelos PS/2.

    O abismo entre o 286 e seus antecessores é enorme. Basicamente foram três diferenças importantes. A primeira foi a capacidade de utilizar até 16 Mb de memória, dezesseis vezes mais que os da geração anterior.

    A segunda foi a criação da memória virtual. Com este recurso o processador poderia utilizar outras fontes de memória externas para simular memória interna. Assim, além dos 16 Mb de memória real que o 286 podia manipular, era possível simular mais 1 bilhão de bytes.

    A terceira melhoria foi a multitarefa de hardware. Não significa que o processador era capaz de executar multitarefa real (preemptiva), como conhecemos hoje. Esta é a multitarefa cooperativa, onde o processador executa os programas em intervalos, pulando de um para o outro numa velocidade tão alta que os programas parecem estar rodando simultaneamente.

    Ainda existia uma outra característica. Enquanto os processadores anteriores executavam sempre no modo real, o 286 poderia trabalhar também no modo protegido. No modo real ele agia como os processadores de primeira geração, o que manteve a compatibilidade entre gerações. Já no modo protegido é que ele brilhava. Programas eram executados em porções protegidas da memória, individualmente. Problemas em determinada aplicação não afetariam as outras. Já no modo real, programas mal-comportados poderiam comprometer too o sistema.

    Como o sistema operacional mais utilizado era o DOS, para a maioria de nada adiantou o 286 ter esta capacidade. O DOS ainda era baseado no 8086 e, logo, era limitado aos recursos deste processador, mesmo tendo o 286 à sua frente. Sistemas operacionais de verdade utilizaram estas capacidades especiais do 286. Foram o OS/2 e alguns tipos de UNIX (Xenix e AIX). Aqui se percebe como começou a saga dos GPF do Windows. No fundo, até o Windows 95 tem um pedaço do DOS 1 dentro dele.

    O 286 tem um erro de projeto, ele pode chavear do modo real para o protegido mas não pode voltar para o modo real, somente reinicializando a máquina, ele era 6X mais rápido que seu antecessor o 8088.

 
Informações Gerais
Fabricante Intel
Nome da Família 80286
Nome Código --
Geração do Processador Segunda
Geração da Placa Mãe Segunda
Versão 80286-6 80286-8 80286-10 80286-12 80286-16 80286-20
Lançamento Fev. 1982 Fev. 1982 !? !? !? !?
Variações e Clones Licenciados AMD 286, 286S
Especificações de Velocidade
Velocidade do Barramento de Memória (MHZ) 6 8 10 12 16 20
Multiplicador de Clock do Processador 1.0
Velocidade do Processador (MHZ) 6 8 10 12 16 20
Classificação "P" --
Benchmarks Classificação iCOMP --
Classificação iCOMP 2.0 --
Norton SI 3.1 4.4 5.6 6.7 ~9.0 ~11.5
Norton SI32 --
CPUmark32 --
Características Físicas Tecnologia do Processo CMOS
Tamanho do Circuito (mícron) 1.5
Die Size (mm^2) 47
Transistores (milhões) 0.134
Voltagem, Força e Resfriamento Voltagem Externa ou de E/S (V) 5
Voltagem Interna ou do Núcleo (V) 5
Gerenciamento de Força Nenhum
Necessidades de Resfriamento Nenhuma
Capsulamento Tipo de Capsulamento PGA de 68-Pinos
Interface da Placa Mãe Soquete de 68-Pinos
Arquitetura Externa Largura do Barramento de Dados (bits) 16 16
Largura de Banda Máxima do Barramento de Dados (Mbytes/seg) 12 16 20 24 32 40
Largura de Barramento Endereçável (bits) 24 24
Memória Endereçável Máxima 16 MB
Tipo de Cache Nível 2 Nenhum
Tamanho do Cache Nível 2 --
Velocidade do Barramento do Cache Nível 2 --
Multiprocessamento Não
Arquitetura Interna Conjunto de Instruções 80286
Suporte a MMX Não
Modos do Processador Real, Protegido
Método de Execução x86 Nativo
Componentes Internos Tamanho do Registro (bits) 16
Profundidade de Pipeline (estágios) 1
Tamanho do Cache Nível 1 Nenhum
Mapeamento do Cache Nível 1 --
Política de Gravação do Cache Nível 1 --
Unidades de Inteiros 1
Unidade de Ponto Flutuante / Coprocessador Aritmético Coprocessador 80286 Opcional
Decodificadores de Instruções 1
Tamanho do Buffer de Previsão de Desvio / Precisão Nenhum
Buffers de Gravação Nenhum
Recursos de Incremento de Performance Nenhum

Foto Micrográfica do Processador
286

Inicio


386

    A terceira geração de processadores Intel foi outra senhora evolução de performance em relação a segunda geração. Até aqui a Lei de Murphy, talvez o cara mais otimista que já vi na minha vida, está totalmente correta. Relembrando os mais desmemoriados, Murphy praticamente profetizou que a cada 18 meses a performance dos processadores duplicaria. Até aqui ele está correto, o que não ocorre nos dias atuais.

    Foi por volta desta geração que se começou a apelidar os processadores carinhosamente como os "oitões". O 386 era e ainda e conhecido pelos mais próximos como o "três-oitão".

    Foi a primeira versão do "três-oitão". Também foi o primeiro processador totalmente de 32 bits, ou seja, ele operava tanto internamente quanto externamente a 32 bits. Este processador continuou a ter uma modalidade real para manter compatibilidade com os processadores anteriores. Mas o modo protegido era mais evoluído que o do 286. Foi a partir do 386 que se formou o conjunto de instruções padrão x86. Desde então, mínimas mudanças ocorreram no x86.

    As capacidades de memória também cresceram. Era possível manipular, teoricamente, 4 Gb de memória real e 64 trilhões de bytes de memória virtual. Aliada a capacidade de processar 32 bits de uma vez só, o 386 se tornou capaz de executar programas muito mais complexos. Dando um exemplo no mundo dos games, Doom foi o primeiro jogo que eu tenho notícia a ser 100 % 32 bits, e por isso é que ele tinha toda aquela complexidade.

    Não acabou por aqui, não! A Intel adicionou um novo modo de operação, o modo 86 virtual. Foi a partir daqui que começaram a aparecer os sistemas operacionais multitarefa, como o OS/2. O Windows 386 também usou esta habilidade para poder executar vários programas DOS em separado, protegidos um da capacidade destrutiva do outro. Os sistemas operacionais gráficos só se tornaram possíveis com este novo recurso do 386.

    O 386 da Intel só ficou no 33 MHZ. Foi preciso que alguns clones aparecessem para que ele fosse mais longe. Os clones da AMD e da Cyrix atingiram um máximo de 40 MHZ. O motivo da Intel ter se limitado a esta velocidade parece ser receio de que um 386 fosse mais potente que um 486. De fato, um bom 386 de MHZ poderia ser comparado a um 486 dos mais simples. Os primeiros 386DX lançados tinham um bug na instrução de multiplicação 32 bits do modo protegido.

   Os Primeiros 386 operavam a 12,5Mhz, mas logos foram substituídos pelos DX, 16, 20, 25, 33, 40 e 50 Mhz, a Intel também lançou uma versão para notebooks que era 386SL. Como os processadores Intel anteriores, o 386 também continha um co-processador matemático denominado 387.
 
Informações Gerais
Fabricante Intel Intel AMD, Cyrix AMD, Cyrix
Nome da Família 80386DX
Nome Código --
Geração do Processador Terceira
Geração da Placa Mãe Terceira
Versão 80386DX-16 80386DX-20 80386DX-25 80386-33 80386-40
Lançamento Out. 1985 Fev. 1987 Abril 1988 Abril 1989 !?
Variações e Clones Licenciados !?
Especificações de Velocidade
Velocidade do Barramento de Memória (MHZ) 16 20 25 33 40
Multiplicador de Clock do Processador 1.0
Velocidade do Processador (MHZ) 16 20 25 33 40
Classificação "P" --
Benchmarks Classificação iCOMP ~29 ~38 49 68 ~85
Classificação iCOMP 2.0 --
Norton SI ~15 ~20 ~25 35 ~43
Norton SI32 !?
CPUmark32 --
Características Físicas Tecnologia do Processo CMOS
Tamanho do Circuito (mícron) originalmente 1.5, agora 1.0
Die Size (mm^2) !?
Transistores (milhões) 0.275
Voltagem, Força e Resfriamento Voltagem Externa ou de E/S (V) 5
Voltagem Interna ou do Núcleo (V) 5
Gerenciamento de Força Nenhum
Necessidades de Resfriamento Nenhuma
Capsulamento Tipo de Capsulamento PGA de 132-Pinos
Interface da Placa Mãe Soquete de 132-Pinos
Arquitetura Externa Largura do Barramento de Dados (bits) 32
Largura de Banda Máxima do Barramento de Dados (Mbytes/seg) 66 80 100 133 160
Largura de Barramento Endereçável (bits) 32
Memória Endereçável Máxima 4 GB
Tipo de Cache Nível 2 Nenhum
Tamanho do Cache Nível 2 --
Velocidade do Barramento do Cache Nível 2 --
Multiprocessamento Não
Arquitetura Interna Conjunto de Instruções x86
Suporte a MMX Não
Modos do Processador Real, Protegido, x86 Virtual
Método de Execução x86 Nativo
Componentes Internos Tamanho do Registro (bits) 32
Profundidade de Pipeline (estágios) 4
Tamanho do Cache Nível 1 Nenhum
Mapeamento do Cache Nível 1 --
Política de Gravação do Cache Nível 1 --
Unidades de Inteiros 1
Unidade de Ponto Flutuante / Coprocessador Aritmético Coprocessador 80386 Opcional
Decodificadores de Instruções 1
Tamanho do Buffer de Previsão de Desvio / Precisão Nenhum
Buffers de Gravação

Foto Micrográfica do Processador (DX2)

Inicio


Voltar